Início
Cerca de 15 mil cristãos são socorridos na Nigéria PDF Imprimir E-mail
Nigéria - Recentemente, a Portas Abertas iniciou um trabalho de ajuda emergencial para as famílias cristãs nigerianas que tiveram que fugir de suas vilas e cidades para se proteger em campos informais e agora vivem deslocadas. No Nordeste da Nigéria, em Maiduguri, há cerca de 3 mil famílias ou 15 mil cristãos dependendo das doações de alimentos para viver. 


Há uma séria crise humanitária em diversas regiões do país depois dos ataques do Boko Haram, desde 2009. O grupo extremista islâmico capturou muitas partes do Sul de Borno e alguns Estados do Norte de Adamawa, declarando um califado na cidade de Gwoza. Os cristãos dessas localidades tiveram que fugir para cidades vizinhas, onde o cristianismo também não é bem vindo. Há muitos traumatizados, precisando de tratamento especializado e, principalmente, de orações. Até mesmo o fato de receber ajuda com alimentos e outros itens de primeira necessidade faz com que esses cristãos sejam mais notados, o que não é bom para eles. Nos campos onde há muçulmanos, por exemplo, a pressão é grande. “A ideia dos campos informais foi um escape para os cristãos que estavam sendo segregados pelos islâmicos. Eles não recebiam comida e não tinham permissão de sair para ir à igreja”, disse John Gwamma, que organizou um desses acampamentos cristãos. “Quando fugimos do Boko Haram passamos necessidades, ficamos sem água potável, sem comida. Mas Deus nos deu coragem, a Bíblia diz que há um tempo de sofrimento, mas que isso vai passar pela graça de Deus. Precisamos suportar. Agradeço ao Senhor por essa ajuda e a todos que trouxeram esses alimentos para nós. Não tínhamos nada, agora temos comida para dar aos nossos filhos”, conclui uma nigeriana perseguida. Fonte: Portas abertas
 
< Anterior   Próximo >

 

Receba Novidades






Login






Esqueceu sua senha?
Sem conta? Criar Conta!