Início
Como as famílias de presos pela fé reagem PDF Imprimir E-mail
Irã - Ouvimos muito sobre os cristãos no Irã sendo presos por sua fé. Mas qual é o efeito sobre suas famílias? Esta é a história de Sepideh*, uma jovem do Irã. Seu irmão foi preso enquanto distribuía Bíblias.Era apenas mais um dia no escritório de contabilidade de Sepideh. Pelo menos, foi assim que o dia começou. O telefone tocou e ela foi até sua mesa para atender, sem saber que esse 
telefonema seria o início de anos de preocupações. "Sepideh, rápido!" A voz de sua mãe do outro lado parecia nervosa. "Eles prenderam seu irmão e eles podem procurar por você em seguida. Por favor, deixe seu local de trabalho e volte para casa! " Cinco anos antes, o irmão de Sepideh, Saman, conhecera Jesus. "No começo eu pensei que era apenas mais um de seus estranhos interesses", compartilha Sepideh. "Mas com o passar do tempo, vi como Saman mudou. Foi assim que me interessei também pelo cristianismo. "Sepideh começou a ler a Bíblia e as palavras realmente lhe falaram. Assim como seu irmão, ela deu sua vida a Jesus. Os dois, então, começaram a frequentar juntos uma igreja que se reunia em uma casa. Tudo correu bem até aquele terrível telefonema no escritório. "Quando ouvi que meu irmão havia sido preso, eu tive tanto medo que quase desmaiei." Sepideh decidiu deixar seu escritório, embora não soubesse aonde ir em seguida. "Minha mente estava turva. Lembro-me de passear pelas ruas no sol quente do verão, meu corpo encharcado de suor. Aproximei-me do escritório da polícia, duvidando se deveria entrar e perguntar sobre o meu irmão. Mas quando eu estava quase lá, eu corri, com medo de ser presa também. " Em casa, Sepideh encontrou a mãe que contou que Saman tinha ligado para casa e só teve tempo de dizer: “- Fui preso”. Logo em seguida a ligação caiu. "Nós não tínhamos nenhuma informação sobre meu irmão, então, depois de pensar em todos os prós e contras, decidimos ir para a delegacia juntas." Enquanto Sepideh esperava lá fora, sua mãe entrou para investigar. Mas sua mãe voltou balançando a cabeça. Não lhe deram nenhuma informação sobre seu filho. Naquela noite, a jovem ouvira uma batida na porta de sua casa, quando todos já dormiam. – “Tive medo de que a polícia viesse me levar também, ou que eles invadissem nossa casa para encontrar provas para o caso do meu irmão”, conta. Depois de uma noite agitada, Sepideh ainda estava em sua casa. A polícia não veio. Depois do telefonema rápido e nervoso que dera para sua mãe, parecia que Saman tinha desaparecido da terra. Enquanto isso, Sepideh ainda tinha problemas para manter a objetividade. "Eu liguei para o meu pastor e ele me disse que eu não poderia chamá-lo com esse número mais, ele também me disse que ele tinha fechado a igreja por um tempo para evitar novas prisões. Suas palavras me fizeram ainda mais medo do que eu já estava”. Ansiosamente, Sepideh começou a coletar todos os seus CDs e livros cristãos para tirá-los de casa. Se a polícia viesse, eles não encontrariam provas. "Mas mesmo isso não me acalmou. Na verdade, eu senti como contanto que eu não sabia sobre meu irmão, eu não podia me sentir à vontade. Então caí de joelhos; A única coisa que eu ainda tinha, o único que poderia me dar paz era meu Senhor. " Levaria duas semanas até que Sepideh e sua mãe tivessem alguma notícia de Saman e outras duas semanas para poderem visitá-lo. "Ele nos disse que ele e seus amigos haviam sido presos durante a distribuição de Bíblias e que eles enfrentaram duros interrogatórios." Era difícil para Sepideh ver seu irmão assim, mas ela confiava no Senhor. "Eu acredito que meu irmão está nas mãos de Deus e que ele tem um plano." Sepideh podia ver seu irmão mais uma vez nos meses que se seguiram. Ela mesma não foi presa, mas não se tem outra informação sobre o caso de seu irmão. * Nomes alterados por razões de segurança Por favor, continuem a orar pelos prisioneiros no Irã e suas famílias.
 
< Anterior   Próximo >

 

Receba Novidades






Login






Esqueceu sua senha?
Sem conta? Criar Conta!